RSS

Arquivo da categoria: — Esboços de mensagens dominicais 2017

Roteiro Semana 51

SEMANA 51                                  Os resultados do avivamento!                                   17/12/2017

 

Caro pastor, o propósito desse material é subsidiar a pregação dominical, o formato das reuniões de grupos pequenos, a leitura bíblica e devocional diário com a mesma temática durante uma semana. Esse esboço é apenas uma sugestão que poderá ser usado na integra, parcialmente ou não usado, pois o importante é atender a temática. Que Deus lhe abençoe assim como o rebanho que lhe foi confiado!

 

“28 E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os velhos terão sonhos, os jovens terão visões. 29 Até sobre os servos e as servas derramarei do meu Espírito naqueles dias. 30 Mostrarei maravilhas no céu e na terra…”.

Joel 2.28-30

Introdução:

Deus possui dois objetivos com as pessoas na terra: Em relação ao salvos a edificação; em relação aos perdidos a salvação. Ele envia o avivamento para cumprir esses propósitos. O avivamento é reflexo de três coisas: Temor gerado pela perspectiva do juízo; santidade produzida pelo arrependimento de pecados; e, fé nas promessas a partir da pregação da palavra. Muitas pessoas colocam o foco de atenção nessas expressões do avivamento, mas o mais importante são os resultados do avivamento:

 

Desenvolvimento:

Salvação. “E todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo…” 2.32. Os crentes passam a se importar com a salvação dos perdidos mais do que com suas próprias necessidades. A salvação é mais importante do que dinheiro, lazer e conforto. Existe incomodo ao saber que pessoas estão morrendo sem Deus!

 

Compromisso. “Preparem-se para a guerra… Despertem os guerreiros”. 3.9. Os crentes tomam postura de soldados em uma batalha. O comodismo dá lugar à oração. Por ela vencemos a carne, o mundo e o Diabo.

 

Comunhão. “Todos os homens de guerra aproximem-se…” 3.9. Os crentes não se separam. Não há lugar para o exclusivismo… Para os interesses próprios… A comunhão e o amor se incorporam ao estilo de vida das pessoas avivadas.

 

Confiança em Deus. “O Senhor será um refugio para o seu povo…”. 3.16. Os crentes dependem de Deus. Recursos e felicidades dependem de Deus. O Reino e a Missão através de cumprimento de ministérios e serviço na igreja para a igreja e para o mundo passam a ser mais importantes do que as coisas naturalmente importante para todos. Deus vai cuidar do resto, é o pensamento das pessoas avivadas!

 

Liberdade. “… estrangeiros jamais a conquistarão”. 3.17. Os crentes se importam com a liberdade dos oprimidos. A escravidão química, financeira, emocional jamais dominam a vida do crente avivado.

 

 

Fertilidade. “Naquele dia os montes gotejarão vinho novo; das colinas manará leite; todos os ribeiros de Judá terão água corrente…”. 3.18. Os crentes veem a terra prosperar. A partir da casa de Deus todos prosperam. Parentes, amigos e colegas de trabalho e estudo são abençoados pela vida das pessoas abençoadas.

 

 

Conclusão

O avivamento e os seus efeitos é o verdadeiro propósito da vida cristã quanto ao tempo que estamos nesse mundo. Vivemos e morremos por Cristo e as demais coisas perdem o brilho aos olhos da pessoa avivada. Nada é mais importante do que a comunhão com Cristo, mesmo que seja por meio de sofrimentos.

 

A temática da semana visa promover a meditação e reflexão por uma semana sobre o tema proposto. Segundo as Escrituras a prosperidade e felicidade são frutos da meditação na Palavra de Deus. Pregar e falar na igreja vários assuntos num curto espaço de tempo – uma semana – gera muita informação e pouco aproveitamento. A sugestão de esboço não deve engessar o pregador, pois ele deve se prender ao tema e usar do discernimento, oração e preparo para entender qual a vontade de Deus para sua igreja. O bom pregador usa um esboço (anotações), mas não prega o esboço, mas a Palavra de Deus na liberdade dada ao Espírito Santo.

 

 

Anúncios
 

Roteiro Semana 50

SEMANA 50                                  Os sinais do avivamento!                                 10/12/2017

 

Caro pastor, o propósito desse material é subsidiar a pregação dominical, o formato das reuniões de grupos pequenos, a leitura bíblica e devocional diário com a mesma temática durante uma semana. Esse esboço é apenas uma sugestão que poderá ser usado na integra, parcialmente ou não usado, pois o importante é atender a temática. Que Deus lhe abençoe assim como o rebanho que lhe foi confiado!

 

“E Saulo estava ali, consentindo na morte de Estêvão. Naquela ocasião desencadeou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém. Todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e de Samaria.”

Atos 8.1

Introdução:

Essa passagem bíblica traz o ensinamento sobre a importância dos momentos difíceis para construir um avivamento. A perseguição sofrida pela igreja serviu de base para um grande avivamento em Samaria. Todos que desejam viver com profundidade o relacionamento com Deus passam por dificuldades impostas por um sistema que jaz no maligno. Lembre-se que avivamento é o mover de Deus gerando vida num mundo cujo príncipe é Satanás.

 

Desenvolvimento:

A origem e os efeitos do avivamento se manifestam quando pessoas decidem obedecer às ordens de Jesus. Estevão foi morto, os crentes foram presos e outros fugiram de Jerusalém. Filipe, o diácono, foi para Samaria e ali vemos os sinais do avivamento:

 

  • Valorização da Palavra de Deus. “… As multidões ouviam com atenção…”. Vs. 06. Acreditar na Palavra de Deus como a verdade prática é manual de comportamento.
  • Libertação. “… Os espíritos maus… Saiam das pessoas…”. Vs. 07. Libertação dos hábitos comportamentais pecaminosos, do temperamento descontrolado, das paixões destruidoras da carne.
  • Cura das pernas. “… Coxos e paralíticos eram curados…”. Vs. 07. Representa o andar direito por caminhos retos. Correção da rota da vida. Não tropeçar nas decisões.
  • Alegria pela salvação. “… O povo daquela cidade ficou muito alegre”. Vs. 08. O humor não é mensurado, por conquistas materiais, bens físicos ou outras coisas passageiras, mas pela garantia de vida eterna. Habacuque 3.17-18.

Conclusão

A origem do avivamento nos reporta às perseguições imposta por um sistema de morte que se opõe à vida que o Espírito Santo está produzindo no avivamento. Os sinais do avivamento apontam a valorização da Palavra de Deus que resulta em mudanças espirituais, materiais e no estado de humor.

 

A temática da semana visa promover a meditação e reflexão por uma semana sobre o tema proposto. Segundo as Escrituras a prosperidade e felicidade são frutos da meditação na Palavra de Deus. Pregar e falar na igreja vários assuntos num curto espaço de tempo – uma semana – gera muita informação e pouco aproveitamento. A sugestão de esboço não deve engessar o pregador, pois ele deve se prender ao tema e usar do discernimento, oração e preparo para entender qual a vontade de Deus para sua igreja. O bom pregador usa um esboço (anotações), mas não prega o esboço, mas a Palavra de Deus na liberdade dada ao Espírito Santo.

 

Roteiro Semana 49

2017 Ano do Avivamento – A mais eficiente ferramenta da Igreja!

 

 

ROTEIRO DE REUNIÃO

 

Semana 49

TEMÁTICA DA SEMANA: Avivamento: O que é e para que serve?

Ao líder – Esse é o âmago da reunião: Mostrar que o Cristianismo pode virar uma prática sem vida e que isso acontece quando não se vive o avivamento.

  • Leia a temática da semana.

 

“Senhor, ouvi falar da tua fama; temo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo, em nossa época, as mesmas obras, faze-as conhecidas em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia”. Habacuque 3.2

 

Avivamento é uma expressão que nunca vem acompanhada de algum ato ou atitude habitual do nosso cotidiano, não confunda avivamento com o fato de irmos à igreja ou frequentarmos grupos pequenos, você já percebeu que todas as religiões possuem esse tipo de atividade, os kardecistas, umbandistas e os outros grupos religiosos, todos eles têm suas reuniões habituais, seus encontros e etc. Porém nós usamos tal expressão quando em nossos encontros algo diferente acontece o que também se configura errado levando em conta o ponto de vista acima.

 

Avivamento é a quando temos vida de Deus e essa vida anima coisas anteriormente inanimadas. É quando a normalidade dá lugar à anormalidade ou quando o imprevisto passa a acontecer com tanta frequência que nos surpreende. Avivamento vem sobre a igreja para vivermos debaixo do poder de Deus e de sua manifestação.

 

O pedido de Habacuque vai de encontro a isso, ele sabe que existe uma outra maneira de viver onde o agir de Deus se manifesta poderosamente, ele sabe que Deus pode trazer vida para a nação e vida é o que todos nós precisamos. Jesus disse que ele teria vida abundante para nos dar e creio que ele estava falando de avivamento, Ele estava dizendo que seriamos geradores de vida e seriamos recebedores de vida pura e plena, vinda do seu trono.

 

Viva a vida de Deus irmão, pois isso é o que Deus tem para nós!

 

Avivamento é viver a vida de Deus e serve para gerar vida naqueles que estão ao nosso redor!

 

 

 

 

 

 

Leia “uma verdade”.

 

  • Avivamento produz vida e anima tudo o que está ao nosso redor!

 

 

Converse com as pessoas sobre a “Aplicação” e insira as perguntas quando julgar mais conveniente:

 

  1. O que acontece quando uma pessoa vive experiências poderosas com Deus?
  2. Defina uma pessoa avivada?
  3. Pode existir avivamento em uma vida de normalidade?

 

Oração.

 

“Vamos orar pelo lançamento do Apascentai 2018”  

 Ricardo Andrade, Pr.

Observações:

  • Esse roteiro contempla a dinâmica do compartilhar da temática da semana. As outras atividades da reunião como louvor, orações, testemunhos, quebra gelo, alimentação, etc. são da responsabilidade do líder, o qual deve organizá-las debaixo de oração e sensibilidade ao Espírito Santo para saber o que e como é melhor.
  • Sem considerar a parte de alimentação o período usado para as reuniões deve compreender de 1h00 a 1h30 devendo haver sensibilidade do líder à direção do Espírito.
  • Esse roteiro é uma sugestão que pode ser seguida na integra ou totalmente alterada. O importante é que você seja sensível ao Espírito Santo e se prepare para a reunião por meio da consagração pessoal e acompanhamento de pessoas no dia a dia, então na hora certa o Espírito Santo vai lhe dirigir, apenas não fuja do tema e trabalhe dentro da proposta da semana.
  • Você tem dois materiais para se preparar para a reunião: Esse roteiro e o Manual. Estude-os, mas não deixe de buscar a Deus em oração pelas pessoas do seu grupo.
  • Não torne a reunião mecânica. Este material e o Manual servem de subsídio no preparo da reunião, portanto leia e estude antes e não se limite a ficar lendo durante a reunião. Quando estiver reunido com as pessoas seja espontâneo e deixe fluir sem se prender a roteiro.

OBS. Você também possui esse roteiro e mais informações sobre o Gemes em meu blog: www.joelstevanatto.com.br

 

Roteiro Semana 48

 

 

Roteiro da Semana 48

 

2017 Ano do Avivamento – A mais eficiente ferramenta da Igreja!

 

 

ROTEIRO DE REUNIÃO

 

Semana 48

TEMÁTICA DA SEMANA: Quando você se propõe a buscar a Deus!

Ao líder – Esse é o âmago da reunião: Ir ao templo não define se estamos buscando a Deus, precisamos de retidão e justiça para nos enquadrar nisso.

  • Leia a temática da semana.

 

“Semeiem a retidão para si, colham o fruto da lealdade, e façam sulcos no seu solo não arado; pois é hora de buscar o Senhor, até que ele venha e faça chover justiça sobre vocês”. Oséias 10.12

 

É muito interessante a forma como Deus atribui a nós algumas responsabilidades, Ele pede coisas para nós e ele prepara tudo para que nós consigamos dar conta das coisas que ele nos pede, mas ainda assim fica uma parte sobre nossa responsabilidade. O texto base dessa semana mostra isso… Semeiem… diz a palavra, ele vai dar uma terra boa, vai dar crescimento, vai fazer vingar e frutificar, porém o semear é nosso, é nossa responsabilidade fazê-lo.

 

O texto mostra uma responsabilidade pessoal também nisso, porque diz semeiem para si, cada um que se dispôs a semear vai colher seus frutos e quem fica só olhando não terá nada. Deus vai um pouco mais além e agora pede para irmos a um campo novo, não arado, que exige um pouco mais de nós! Quando Deus nos dá os caminhos abertos devemos assumir nossa atitude e semear e quando ele exige mais confiança de nós, devemos também semear…

 

Confiando em Deus e semeando iremos colher, fruto da lealdade dele que é fidelidade nos compromissos assumidos por nós e dele para nós! Também iremos ver a chuva de Deus vindo sobre nós… Chuva em um contexto agrícola é uma grande benção! Em nosso dia a dia precisamos também da benção de Deus para tudo aquilo que fazemos. O texto enfatiza que será chuva de justiça… Tudo o que precisamos será enviado sobre nós! Tudo o que nós temos clamado em situações injustas virão sobre nós.

Leia “uma verdade”.

  • As chuvas de Deus veem sobre campos que foram arados e semeados!

 

 

Converse com as pessoas sobre a “Aplicação” e insira as perguntas quando julgar mais conveniente:

 

  1. Como você definiria alguém que está buscando a Deus?
  2. Lealdade e Justiça de Deus vem sobre todos?
  3. Porque tantas pessoas vivem sem as chuvas de Deus sobre elas?

 

Oração.

 

“Vamos orar pelos irmãos que foram recebidos e batizados neste mês.”                                                                                                                                                                                                                  Ricardo Andrade, Pr.

Observações:

  • Esse roteiro contempla a dinâmica do compartilhar da temática da semana. As outras atividades da reunião como louvor, orações, testemunhos, quebra gelo, alimentação, etc. são da responsabilidade do líder, o qual deve organizá-las debaixo de oração e sensibilidade ao Espírito Santo para saber o que e como é melhor.
  • Sem considerar a parte de alimentação o período usado para as reuniões deve compreender de 1h00 a 1h30 devendo haver sensibilidade do líder à direção do Espírito.
  • Esse roteiro é uma sugestão que pode ser seguida na integra ou totalmente alterada. O importante é que você seja sensível ao Espírito Santo e se prepare para a reunião por meio da consagração pessoal e acompanhamento de pessoas no dia a dia, então na hora certa o Espírito Santo vai lhe dirigir, apenas não fuja do tema e trabalhe dentro da proposta da semana.
  • Você tem dois materiais para se preparar para a reunião: Esse roteiro e o Manual. Estude-os, mas não deixe de buscar a Deus em oração pelas pessoas do seu grupo.
  • Não torne a reunião mecânica. Este material e o Manual servem de subsídio no preparo da reunião, portanto leia e estude antes e não se limite a ficar lendo durante a reunião. Quando estiver reunido com as pessoas seja espontâneo e deixe fluir sem se prender a roteiro.

OBS. Você também possui esse roteiro e mais informações sobre o Gemes em meu blog: www.joelstevanatto.com.br

 

Roteiro Semana 47

SEMANA 47                            Cuidar de pessoas da sentido a vida!                      19/11/2017

 

 

Caro pastor, o propósito desse material é subsidiar a pregação dominical, o formato das reuniões de grupos pequenos, a leitura bíblica e devocional diário com a mesma temática durante uma semana. Esse esboço é apenas uma sugestão que poderá ser usado na integra, parcialmente ou não usado, pois o importante é atender a temática. Que Deus lhe abençoe assim como o rebanho que lhe foi confiado!

 

“… Não deveria eu ter pena dessa grande cidade?”

Jonas 4.11 Ver com Lucas 12.13-15

 

Introdução: A resposta da pergunta feita por Deus ao profeta Jonas depende do valor dado à vida humana. Quanto vale uma pessoa? Como é medido o valor de uma pessoa? Será pela capacidade intelectual, financeira ou pelas habilidades possuídas que o valor de cada pessoa é mensurado? Pois é assim que o mundo avalia as pessoas. A mensagem dessa semana visa nos oferecer subsídios para avaliar quanto vale uma pessoa.

 

Desenvolvimento: O fato que introduziu a criação da parábola do rico insensato (Lucas 12.16-21) está em Lucas 12.13-15. Ali Jesus introduz o assunto sobre o valor da vida humana e quando entendemos quanto vale uma pessoa nos tornamos convictos de que vale a pena cuidar de pessoas, começando pela nossa própria vida, passando pela vida daqueles que nos foram dados como companheiros de viagem, ou seja, amigos e parentes; e chegando até mesmo no desconhecido.

 

O alguém da multidão que procura por Jesus é por Ele identificado como um homem ganancioso. Não é o fato de ele ter um litígio com o seu irmão e desejar que isso seja solucionado (no caso uma herança seja repartida de forma honesta entre eles) que o torna um ganancioso. Tal homem é ganancioso porque está diante de Jesus e vê em Cristo a oportunidade de resolver um problema temporal em detrimento do seu problema eterno.

 

Ele queria algo mais do que precisava! Noutro momento Jesus disse que veio ao mundo para salvar o perdido. Aquele alguém era um perdido, mas não se importa com sua condição de perdido e vê em Jesus apenas uma referência para a solução do seu problema temporal. Ele é um ganancioso porque quer de Jesus mais do que precisa: ele precisava de salvação. Na verdade aquele “alguém” que inspira Jesus a construir uma parábola não considerava a sua vida preciosa, mas sim a herança que desejava que fosse repartida de forma igualitária.

 

Jesus fala sobre tipos de ganância. Tudo aquilo que se interpõe entre a sua necessidade de perdão de pecados, e consequente vida eterna, torna-se um tipo de ganância. Quando alguém diz que não tem tempo para ir à igreja, orar ou para Deus porque precisa estudar, então essa pessoa possui uma ganância cultural. Se o mesmo argumento é usado porque precisa trabalhar, então ela possui a ganância econômica; ou se não pode buscar a salvação porque precisa passear, se divertir a sua ganância é narcísica.

 

Noutra parábola, a do bom samaritano, todos aqueles que passaram pelo homem ferido sem lhe dar o socorro necessário, assim agiram porque não dava valor à vida humana. Todos eles eram gananciosos! O sacerdote era ganancioso pelo seu trabalho ministerial e o levita era ganancioso pela sua musica e devoção. Na introdução dessa parábola Jesus fala sobre amar pessoas e aí está a fórmula para dar sentido à vida: Cuidar de pessoas por amar pessoas!

Conclusão

Não diminua o tamanho da pessoa e da obra de Cristo em seu favor! Ele veio e cumpriu a sua missão com intuito de salvar quem estava perdido, portanto não faça dele um mero juiz de questões temporais, um repartidor de herança ou solucionador de problemas. Ele é o Cristo, o ungido para salvar, portanto seja salvo por Ele e o ajude a salvar pessoas!

 

A temática da semana visa promover a meditação e reflexão por uma semana sobre o tema proposto. Segundo as Escrituras a prosperidade e felicidade são frutos da meditação na Palavra de Deus. Pregar e falar na igreja vários assuntos num curto espaço de tempo – uma semana – gera muita informação e pouco aproveitamento. A sugestão de esboço não deve engessar o pregador, pois ele deve se prender ao tema e usar do discernimento, oração e preparo para entender qual a vontade de Deus para sua igreja. O bom pregador usa um esboço (anotações), mas não prega o esboço, mas a Palavra de Deus na liberdade dada ao Espírito Santo.

 

Roteiro Semana 46

Caro pastor, o propósito desse material é subsidiar a pregação dominical, o formato das reuniões de grupos pequenos, a leitura bíblica e devocional diário com a mesma temática durante uma semana. Esse esboço é apenas uma sugestão que poderá ser usado na integra, parcialmente ou não usado, pois o importante é atender a temática. Que Deus lhe abençoe assim como o rebanho que lhe foi confiado!

 

“Contudo, Nínive, tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda. Não deveria eu ter pena dessa grande cidade?”

Jonas 4.11

 

Introdução: A mensagem dessa semana nos leva a refletir sobre misericórdia. Encontramos um profeta que não responde à pergunta divina sobre esse assunto. Talvez porque ela contrasta a eficácia, zelo e capacidade com a misericórdia e o amor. O profeta era eficaz em seu trabalho (tanto que a cidade inteira entendeu e aceitou sua mensagem que chamava ao arrependimento), mas ele não tinha misericórdia e amor. Fazia prevalecer à justiça em detrimento da misericórdia “… Será exercido juízo sem misericórdia sobre quem não foi misericordioso. A misericórdia triunfa sobre o juízo”. (Tiago 2.13). Ele contou com a misericórdia divina diante da sua rebeldia, com a misericórdia dos marinheiros diante da tempestade e até com a misericórdia do peixe que não o devorou, mas ele não tinha misericórdia!

 

Desenvolvimento: A falta da misericórdia deturpa o caráter cristão.

  • Produz insensibilidade. É a perda da sensibilidade e compaixão. Julgamos méritos e acreditamos que as pessoas devem ter o que merecem. Daí pensar que quem sofre é porque merece sofrer. Mas Deus prefere a misericórdia sobre todas as outras coisas.

 

  • Promove inversão de valores. A nossa eficiência no Reino de Deus não é medida pelo volume de resultados práticos, mas pela quantidade de amor e compaixão que empregamos no que fazemos. Por isso o embrutecimento nos torna ineficaz.

 

  • Gera pessoas egoístas. Jonas estava satisfeito com a misericórdia que sobre ele era exercida. Reconheceu e exaltou a misericórdia de Deus, certamente gostou da misericórdia do peixe que não o devorou e do nascimento de uma planta que lhe proporcionou a sombra do frescor e alivio. Mas quando Deus exerce misericórdia com os Ninivitas ele fica: “… profundamente descontente e furioso” (4.1).

 

Conclusão

O livro e histórias narrada sobre a saga de Jonas termina com uma pergunta feita por Deus, a qual não encontra resposta. Não tem resposta pela boca de Jonas, talvez para indicar que a pergunta é universal e cada um de nós precisamos respondê-la. Qual a sua resposta? Você vai ser uma pessoa misericordiosa ou não?

 

A temática da semana visa promover a meditação e reflexão por uma semana sobre o tema proposto. Segundo as Escrituras a prosperidade e felicidade são frutos da meditação na Palavra de Deus. Pregar e falar na igreja vários assuntos num curto espaço de tempo – uma semana – gera muita informação e pouco aproveitamento. A sugestão de esboço não deve engessar o pregador, pois ele deve se prender ao tema e usar do discernimento, oração e preparo para entender qual a vontade de Deus para sua igreja. O bom pregador usa um esboço (anotações), mas não prega o esboço, mas a Palavra de Deus na liberdade dada ao Espírito Santo.